Por Patrícia Bispo

É notório que as pessoas vivenciam situações que exigem cada vez mais do ser humano. Contudo, nada justifica que o indivíduo deixe de pensar em si, na sua saúde, usando o argumento de que “meu nome é trabalho”. Quando a pessoa utiliza esse lema para reger a vida, cedo ou tarde cairá em um colapso, afinal super-heróis são fáceis de encontrar nas estórias de ficção, mas não no dia a dia. Vejamos abaixo, dez sinais que apontam que um profissional pode estar prestes a ter uma crise por acreditar que deve permanecer no “botão automático” e que se preservar é apenas perda de tempo. Todos precisam de cuidados. Então, fique atento para os sinais abaixo e se mantenha longe de um estado que pode comprometê-lo tanto no campo profissional quanto pessoal.

1 – Chegou o domingo e você logo pensa: “Ai, amanhã é a segundona e preciso acordar para ir para a batalha”. Se você tem esse sentimento, comece a rever onde está a origem do problema: em você ou na empresa. Acredite que essa situação não fará bem nem a você e nem a quem está ao seu lado na organização. Procure por uma nova oportunidade e deixe de sofrer como se as oportunidades não pudessem surgir para você. Aprenda a ser um profissional saudável.

2 – “O que está acontecendo comigo. Trabalho, trabalho e não consigo produzir como antes”. Se você chegou a esse nível é bom ficar atento para os motivos que o estão fazendo ter uma redução na sua produtividade, principalmente se o volume de atribuições não teve um aumento substancial isso sinaliza que o problema pode estar centrado em você.

3 – Se as atividades que são rotineiras começam a pesar na sua mente como chumbo, algo demonstra que seu cérebro não está mais conseguindo raciocinar como antes. Sua rotina tornou-se pesada demais e até as simples ações começam a ganhar peso dia a dia. Quando você se percebe, suas responsabilidades estão acumuladas e as cobranças dos superiores começam a surgir por todos os lados.

4 – Quando um problema chegava até você, sua ação era resolver a questão rapidamente, mas agora você pouco se importa com o que pode ocorrer e simplesmente encontra uma alternativa paliativa para o problema e pensa: “Depois, encontro uma solução melhor”. Isso pode transforma-se em uma bola de neve e problemas sérios podem surgir em pouco tempo e você não terá tempo hábil para encontrar uma solução.

5 – As horas não passam e você olha para o relógio a todo o momento, na esperança de que o tempo “voe”. Afinal, ficar na empresa já não lhe é mais agradável e o ambiente parece deixá-lo sufocado. Se o clima vivenciado pela empresa mostra-se satisfatório para seus pares, o que está acontecendo para fazer você se sentir dessa maneira? Pare e reflita.

6 – Os colegas de trabalho tiram a sua paciência por qualquer motivo. Basta que alguém olhe para você e logo você pergunta: “O que foi que aconteceu? Mais problemas?”. Na verdade, seu par apenas fitou o olhar para avisar que você deixou cair um documento no chão. Tudo o irrita com facilidade, até mesmo se as pessoas estão felizes, você perde o humor.

7 – O isolamento tem sido sua única companhia. Obviamente que há momentos em que o profissional precise e deve centrar-se completamente no seu trabalho. Contudo, manter-se afastado de todos os colegas de trabalhos não é uma ação saudável e isso trazer reflexos negativos tanto para o lado profissional quanto pessoal. Afinal, por natureza o ser humano é sociável e precisa interagir com outras pessoas. Só assim ele conseguirá realizar sonhos, demonstrar emoções e ser ele mesmo.

8 – Meu líder ajuda a todos da equipe e eu sou o único esquecido. Será que essa é a realidade ou você está buscando uma “desculpa” para justificar o péssimo momento que você vivencia? O seu estado de espírito em relação à empresa, ao trabalho, somado ao nível de estresse vivenciado no dia a dia não está afetando até mesmo a sua relação com sua liderança? Será que este não é o momento de conversar e pedir um feedback?

9 – “Agora não tenho mais espaço na empresa”. Você tem certeza de que seu isolamento não o levou a criar barreiras em relação às oportunidades que estão ao seu alcance e que devido ao esgotamento físico ou mental, tudo se torna imperceptível à sua volta? Há quanto tempo você evita tirar as tão sonhadas férias e ficar longe das atividades laborais para recarregar as energias? Esse pode ser o momento propício para fazê-lo entrar em harmonia com seu trabalho.

10 – E sua saúde? Como está? Se seu organismo apresenta sinais claros de que não está bem como, por exemplo, dor de estômago, enxaquecas constantes, é melhor procurar a orientação de um especialista. Isso pode ser um reflexo de que a ansiedade de conviver em um ambiente de trabalho nocivo já está afetando à sua saúde. Pontue a questão que mais o incomoda no ambiente de trabalho e tente resolver profissionalmente.

<< VOLTAR PARA A PÁGINA ANTERIOR

Artigos ou Dicas Relacionadas